Uma tipologia dos sistemas regionais de inovação na empresa
  O objectivo deste trabalho é o de determinar, para o caso espanhol, uma tipologia dos Sistemas Regionais de Inovação, que permita ordenar a variedade existente. Com efeito, Espanha tem Comunidades Autónomas que, em termos de inovação, perseguem pautas de comportamento diferenciadas. Neste sentido, identificam-se as linhas que caracterizam os ditos Sistemas Regionais de Inovação utilizando, para isso, indicadores de recursos e resultados da actividade tecnológica e produtiva.

Aspectos da eficiência na transferência de tecnologia
  Neste artigo, o autor pretende analisar a predisposição das organizações receptoras de transferência tecnológica para a assimilar e explorar como questão fundamental para o sucesso do processo, ou seja, da sua eficiência.

O papel dos especialistas na ciência e tecnologia
  Neste trabalho, analisa-se o papel crescente dos científicos e dos tecnológicos actuando como "especialistas" nos processos consultivos. Faz-se uma curta passagem das tendências actuais nos procedimentos utilizados para gerir a assessoria técnico-cientifica através dos especialistas, enfatizando os métodos utilizados para localizar e seleccionar os mais adequados em cada caso. Finalmente, apresentam-se exemplos de como se aplica esta metodologia nos Centros de Inovação criados pela Direcção Geral de Investigação da Comunidade de Madrid.

A caminho de um novo modelo de transferência
  O artigo realça a urgência de estabelecer uma actualização do papel das universidades no processo de inovação tecnológica e da sua importância como agente na nova economia baseada no conhecimento. Para o efeito o autor analisa o processo dinâmico de transferência de conhecimentos e tecnologia entre o meio envolvente gerador de conhecimentos (universidades e centros de investigação) e o sector produtivo (especialmente as PMES).

As capacidades de inovação tecnológica em Espanha através da análise qualitativa das patentes.
  A inovação tecnológica é um processo complexo que define a capacidade de produzir novos produtos e constitui um elemento chave para compreender o nível de desenvolvimento tecnológico de um país. Apesar de não ser facilmente mensurável ainda que se reconheça a sua relação com indicadores associados aos processos de investigação e desenvolvimento (I+D), e com a existência de capacidades tecnológicas. Pelo seu lado, as patentes constituem indicadores que fornecem informação não só dos resultados do processo de invenção, mas também dos processos de inovação tecnológica desenvolvidos por empresas e organizações, assim como das capacidades tecnológicas descobertas. Neste trabalho estudam-se as capacidades de inovação tecnológica espanholas através da análise dos pedidos de patentes concedidas a nível de sectores económicos, da intensidade da cooperação tecnológica e da qualidade das patentes, medida em função do número de reivindicaciones afectadas.

Uma ferramenta de futuro: as Comunidades Virtuais dos Centros
  Os Centros de Inovação puseram em funcionamento uma nova ferramenta para cumprir o objectivo de fornecer a transferência de conhecimento entre as empresas e investigadores da região: as Comunidades Virtuais. Estas últimas constituem um espaço de inter-relação e conhecimento mútuo entre especialistas e empresas especializadas em diversas áreas temáticas. Para o realizar permitem uma comunicação fluída e confidencial entre os seus membros com o consequente valor acrescentado que se desenvolve neste tipo de relações.

A capacidade de aprendizagem nas empresas espanholas. Uma análise empírica.
  O objectivo deste estudo é o de analisar a contribuição da aprendizagem parar a obtenção de vantagens competitivas. Em primeiro lugar, efectuou-se uma revisão da literatura relativa à aprendizagem organizacional, com a intenção de clarificar as suas características diferenciadoras. Em segundo lugar, de âmbito empírico, analisa-se a relação existente entre a aprendizagem organizativa e os resultados empresariais. Para o efeito, partindo de uma amostra de 195 empresas espanholas pretende-se chamar a atenção para aquelas empresas que gerem estrategicamente o processo de aprendizagem e obtêm um rendimento mais elevado.

Acções inovadoras: a visão desde uma região objectivo 1
  Precisamos inovar nas políticas de fomento da inovação? Os organismos encarregados deste trabalho, têm concebido um sistema de maneira que se inove no seu próprio trabalho ? Os Programas Regionais de Acções Inovadoras oferecem a oportunidade de desenvolverem novas abordagens para melhorar a eficiência das ajudas e serviços que estes organismos propõem e administram.