Número 21, fevereiro 2004.
EMPREENDEDORES E A CRIAÇÃO DE EMPRESAS >>Versão em português
 
         
 
 

Espaço de debate:

A promoção do espirito empreendedor e a criação de empresas inovadoras: um dos eixos da política europeia de inovação que têm o seu reflexo na Comunidade de Madrid.

Como é sobejamente conhecido, na Europa, em geral, e em Espanha, em particular, è aquilo que se conhece como “o paradoxo europeu”. A essência do problema consiste em que apesar de gerar uma ingente quantidade de conhecimento científico e tecnológico, este não se traduz, ao menos nos níveis observados nos USA e Japão, num aumento do bem estar social, e na geração de um tecido empresarial inovador. É, pois, uma preocupação constante o melhorar e incentivar todo o tipo de mecanismos de transferência de tecnologia desde o sector científico até às empresas.

Fernando Béjar
Cheo Machín
Félix Bellido

A gestão dos factores críticos no processo de criação de empresas baseadas na investigação.

A partir da nossa experiência na criação de empresas baseadas na investigação na Universidade Autónoma de Madrid, pretendemos identificar os factores críticos que põem em risco a viabilidade de iniciativas empreendedoras baseadas na ciência e na tecnologia, propondo em simultâneo critérios de gestão destes factores para a redução do risco associado a eles.

Isidro de Pablo López
Francisco Pizarro Escribano

As novas empresas de base tecnológica nos processos de inovação

O aumento do tecido empresarial e sua regeneração através da substituição de umas empresas por outras são índices chave para avaliar a capacidade de adaptação de um país à evolução tecnológica e constitui a garantia da sua competitividade futura.

Antonio Hidalgo


Sala aberta:

Tecnologias disruptivas e oficio da empresa.

A Economia da Inovação e seus efeitos na dinâmica competitiva, ocupam um lugar preferencial nas investigações que se vêm realizando, nos últimos anos, sobre Gestão Estratégica. No presente trabalho, empregando como pilar o conceito de “Oficio”, introduz-se o quadro conceptual reforçado com diversos exemplos. Igualmente, analisam-se as consequências do aparecimento de inovações e tecnologias, com um rendimento inicial inferior, têm desde a perspectiva estratégica sobre empresas fortemente estabelecidas nos seus sectores de actividade.

Patricio Morcillo
Juan Uwaldo Redondo


Inovação, Conhecimento e Espaços de Aprendizagem: Dos Inibidores aos Sublimadores

O objecto do presente artigo é o de ensaiar sobre o que chamo de sublimadores da inovação. Aprofundar sobre as fontes de inovação vai-nos permitir compreender melhor os processos que tornem possíveis espaços de aprendizagem, os espaços de intercomunicação e possibilitem os processos inovadores. Pretendo contribuir, desta forma, com uma plataforma de debate sobre um tema que entendo de relevância.

Roberto Carballo


Investigação:

Capital Intelectual na Administração Pública: O caso do Instituto de Estudos Fiscais.

O papel dos elementos intangíveis vem sendo considerado como peça chave dentro das abordagens de modernização das Administrações Públicas. Neste sentido, o presente trabalho de investigação trata de aportar uma metodologia para ajudar aos agentes públicos a administrar o capital intelectual através da adaptação do Modelo Intellectus, desenvolvido dentro da dinâmica do Foro Intellectus, no âmbito da função pública. Esta adaptação permite mostrar uma das primeiras experiências realizadas como é a particularização do caso do Instituto de Estudos Fiscais, relevando a sua descrição conceptual e principias recomendações.

Merino Rodríguez, B.
Merino Moreno, C.
Plaz Landaeta, R.
Villar Mártil, L.